29.3.09

É tudo free!

Para ler e amar... quero dizer, refletir:
"A televisão é a única cultura realmente democrática - a primeira cultura disponível para todos e completamente governada pelo que as pessoas querem. O que mais assusta é saber o que as pessoas querem" - Clive Barnes
"Onde todos pensam da mesma forma, ninguém pensa muito" - Walter Lippmann
"As principais coisas que parecem, pra mim, serem importantes em si e não meramente como meios para outras coisas, são conhecimento, arte, felicidade institiva e relações de amizade e afeição" - Bertrand Russell
"Toda indústria que se torna digital, no fim das contas também se torna gratuita" - Chris Anderson

Num futuro não tão distante, a cultura e a educação serão completamente democráticas - todas as pessoas terão acesso a elas porque elas serão completamente gratuitas. Será que eu tô viajando? Doidão? Sou otimista demais? Conversei com a mãe Diná ou li textos secretos de Nostradamus? Não, não é bem isso. Essa é uma ideia defendida pelos teóricos visionários da "cultura do grátis".

O Chris Anderson, editor da Wired e autor de textos sobre a cauda longa, escreveu sobre esse assunto polêmico em um artigo (ing) e deu uma entrevista (ing) na última edição do SXSW (leia AQUI uma entrevista dele para Época, em que ele explica o conceito de cauda longa). Chris explica que há pouco tempo, economistas acreditavam que você só poderia ganhar um produto se comprasse outro. O novo modelo, no entanto, demonstra que algo pode ser REALMENTE grátis porque seu custo está caindo para níveis muito próximos de zero. A tecnologia digital tem se tornado barata demais para ser comercializada. A largura da banda de internet e o armazenamento digital de conteúdos seguem essa tendência, que é irreversível. As indústrias da música, dos filmes, da educação, entre outras, estão se reinventando. A empresa mais revolucionária da história recente - a mesma que vai conquistar o mundo, HAHAHAHAHA (piada pra quem vem acompanhando outros textos) - viu suas ações virarem ouro através da entrega gratuita de serviços, produtos e conteúdos. O Twitter, outra revolução que está testando um novo modelo de negócio, é comprometido com a cultura do grátis. Chris afirma, categoricamente, que não há escapatória: TUDO o que for digitalizado será gratuito em muito pouco tempo. No vídeo abaixo, em inglês, assista o Chris dando uma breve explicação.



Quer outras provas dessa previsão?

- Esse artigo de um blog de tecnologia dá mais explicações sobre a cultura grátis, informa que gigantes da mídia e dos softwares começaram a abrir seus conteúdos e que acordos importantes têm sido criados no Brasil e no mundo. (port)
- Professores de cursinhos dão dicas para alunos que querem estudar em casa. (port)
- Morro Santa Marta no Rio recebe internet sem fio e gratuita. (port)
- Música de graça na internet segue passos do Radiohead. (port)
- MUITO BOM: YouTube está trazendo educação gratuita às massas: O YouTube acabou de lançar um sub-site chamado YouTube EDU, juntando milhares de aulas de centenas de universidades no mundo, como MIT, Yale, Harvard, Stanford... Há mais de 200 cursos completos e alguns deles podem ser do seu interesse, como Introductory Quantum Mechanics II, do MIT. Leia mais em português AQUI e em inglês, com mais informações, AQUI.
- O Google (seeempre ele!) está investindo cada vez mais em livros digitais, muitos deles para download gratuito. (ing)
- Esse artigo do Lifehacker apresenta as 10 melhores ferramentas atuais para uma educação gratuita, incluindo MBAs. (ing)
- Esse programa da Inglaterra visa tornar um número enorme de recursos educacionais, criados por acadêmicos, gratuitos, de fácil acesso e frequentemente re-utilizáveis por educadores e educandos. (ing)
- Um relatório criado por economistas de uma universidade australiana diz que o livre acesso a publicações acadêmicas economizariam um mundo de dinheiro, estimulando a a melhor qualidade de pesquisas e maximizando o impacto econômico. (ing)
- Vários outros sites, recursos e ações já apresentados aqui no blog (o livro "Para entender a internet", a "Universidade do Povo", etc) e a própria existência desse e de inúmeros outros blogs e sites de educação.

Enfim, acho que já te convenci.

Então quem sabe, daqui algum tempo, todas as pessoas do mundo serão autodidatas e não serão mais obrigadas a frequentar escolas e universidades a partir de uma certa idade - elas serão protagonistas do conhecimento e se reunirão para produzir, conduzir pesquisas em campo e experimentos. Quem sabe todas elas terão portfólios online que ilustrarão seus projetos e o que podem fazer - currículos e diplomas não terão mais valor. Quem sabe... A r(evolução) está apenas começando.

ATUALIZAÇÃO (depois de mais ou menos 2 horas da publicação inicial desse texto). Se você ainda não acredita na mudança constante e acelerada que estamos vivendo atualmente, veja esse vídeo e reveja as suas conclusões... (vou tentar achar uma versão com legenda... uma futura atualização é possível).

Nenhum comentário:

Postar um comentário