4.4.09

Informação vs. reflexão: estamos ficando estoopidos?

O equipamento que usamos para escrever participa na formação dos nossos pensamentos - Nietzsche

Eu sei que já escrevei sobre isso, mas já que o tópico é polêmico, vale repetir. Há alguns dias tento acabar esse texto, mas tava difícil... Acho que o problema principal é que eu não tenho uma opinião completamente formada sobre o assunto. Alguém me ajuda?

Tudo começou quando a Louise - minha irmã mais nova - veio me visitar no Rio. Fomos jogar Wii Fit e reparei que ela não tinha a menor paciência pra ler as informações de cada jogo - ela ia apertando os botões e depois tentava adivinhar o que era pra fazer. Tem um monte de gente discutindo isso: o comportamento da geração pontocom - crianças e jovens que nasceram depois que usar a internet já era mais viciante que comer ovos de Páscoa. Alguns especialistas dizem que esse pessoalzinho consegue fazer um monte de coisas ao mesmo tempo. A pergunta é... Aliás, as perguntas são:
1) Será que eles conseguem fazer tudo ao mesmo tempo BEM?
2) Será que a internet está mudando só o comportamento deles ou também está mudando a forma que eles pensam?
3) A mudança é só nessa galerinha ou em nós, adultos, também?

Pra esquentar a minha reflexão, participei de uma discussão sobre isso durante um almoço de família. O principal argumento era o de que as pessoas não conseguiam se concentrar como antes por conta da velocidade e quantidade de novas informações. Eu, cheio de rebeldia e fã do high-tech, discordei. Disse que assim como aconteceu com o excesso de propaganda há algumas décadas, o excesso de informações daqui a pouco nos vacinará contra aquelas que são menos úteis e nos levará mais rapidamente ao que de fato nos interessa. Afinal de contas, você só pode ser um grande conhecedor de vinhos depois que é exposto a uma quantidade enorme deles.

Durante a semana, eu li esse artigo (em inglês) a respeito do tema e passei a repensar não só uma, mas várias opiniões. O artigo se chama Is Google Making Us Stupid? (O Google está nos emburrecendo?), foi escrito por Nicholas Carr e publicado no The Atlantic. Os principais argumentos do autor são:
- O nosso pensamento está ocorrendo de forma diferente. Está mais difícil se concentrar e imergir em textos ou reflexões longas. A "culpa" é da experiência digital - internet, Google, vídeos, etc. "A internet, em particular, parece ter efeitos importantes no processo cognitivo".
- As pessoas têm lido mais (quantitativamente), mas não melhor (não há reflexões sobre o que é lido).
- A leitura digital está causando transformações nos nosso cérebros, no nosso pensamento e nas nossas ações, sem que percebamos ou discutamos a respeito. Um dos paralelos que ele traça é ilustrado pelo aparecimento do relógio: "O tic-tac metódico do relógio (quando ele surgiu) ajudou a formar a mente científica e o homem científico".
- Outras mídias estão tendo que se adaptar, colocando mais coisas, mais cores, mais flashes, mais tudo acontecendo ao mesmo tempo e diminuindo o tamanho dos textos (e elementos que dependem de reflexão e concentração).
- Os fundadores do Google dizem com frequência que seu desejo é fazer com que o Google se transforme em inteligência artificial, que poderia ser conectado diretamente aos nossos cérebros. "O melhor mecanismo de busca será tão inteligente quanto as pessoas - ou mais ainda".

Eu não sei como vocês se sentem quanto a essas informações, mas eu acho meio... esquisito? Será que a minha (pouca) idade está me deixando mais careta ou é pra se ter medo disso mesmo?

Mais um montão de coisas:

#VIDA
- O site Improv Everywhere planeja e executa cenas de caos e risos em lugares públicos só pra trazer um pouco de bom humor à vida das pessoas. ing
- Veja aqui uma lista dos 100 melhores blogs para as pessoas que querem mudar o mundo. A lista só não é perfeita porque não inclui esse blog aqui! :) ing

#EDU
Esse vídeo vale MUITO a pena assistir - sobre a visão dos alunos da escola de hoje:

- O blog do professor João Mattar é simplesmente imperdível para os interessados em tecnologias na educação. port
- Outro blog maravilhoso sobre o uso pedagógico da internet é o Lousa Digital, da professora Sônia Bertocchi. port
- Como avaliar e confiar nos sites para pesquisa escolar. port
- Sistematização do seminário do Instituto Vivo: A Sociedade em Rede e a Educação. port
- Artigo do Paulo Guedes: Investir em educação é a saída para a crise. port
- Plano do governo português para a utilização de tecnologias na educação. port
- O site Ace Online Schools apresenta uma lista de mais de 20 blogs relacionados à tecnologia para professores, alunos e interessados em educação a distância. ing
- Educação a distância no mundo emergente. ing

#GAMES e #TECH
- Novo game brasileiro estréia na App Store. port
- Console de games brasileiro que quer dominar o mundo emergente. port
- A BBC está testando TV ao vivo para celuares - e sendo ameaçada de processo. ing
- Mais uma assustadora: artigo do New York Times diz que cientistas abrem a porta para a edição de memórias humanas. ing
- Media Lab quer criar o 6o sentido! ing

3 comentários:

  1. Penso na minha geração, não mexa menina, você vai estragar..... então, tenho medo de botões, de tecnologia, também não leio instruções... então é uma característica pessoal, hábitos de geração, não sei, como você disse vamos provar, viver, e amadurecer e concluir com o tempo, com as experiências. Vamos tomar mais vinho ( viver )...... Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu li... Não aqui, mas no e-mail! Eu concordo em gênero, número e grau! Mas o hábito é importante, se vc adquiri o hábito, vc sempre vai fazer aquela coisa! Eu leio tudo!! Até placa de carro e coisas bizarras de banheiros!

    ResponderExcluir
  3. Falaí Rafael! Acho que o conto Profissão - do livro Nove Amanhãs de Isaac Asimov - pode te ajudar. Abs,

    ResponderExcluir