12.9.13

Você realmente sabe o que é verdadeiro na internet???

No começo do mês, a revista Exame publicou, em sua página oline, um artigo que dizia que "estudantes criam garrafa que converte água do mar em potável". Poucos dias depois, o mundo inteiro compartilhou um vídeo de uma suposta garota que tenta fazer uma dança sensual e acaba sofrendo um acidente, quebrando uma mesa de centro e suas roupas pegando fogo.

Mas... SURPRESA! Tanto a notícia quanto o vídeo não correspondem à realidade! A garrafa era somente um protótipo para um concurso de design. Apesar de nós já termos a tecnologia necessária para transformar água do mar em potável, ainda estamos longe de uma tecnologia avançada que funcionaria numa pequena garrafa. O vídeo foi criado por um programa de TV americano como uma pegadinha mesmo. A intenção do programa era testar o quanto as pessoas acreditariam que o vídeo era verdadeiro. Depois de algum tempo, o programa divulgou o vídeo completo e vemos que tudo não passou de uma brincadeira:





Qual a moral da história? Com a quantidade de novas informações que recebemos todos os dias por email, redes sociais e telefones celulares, está cada vez mais difícil saber o que é, de fato, verdadeiro. E a tendência é piorar... Quantos de nós já não compartilhamos essas correntes, notícias sobre alimentos que curam, ou notícias sobre privacidade nas redes sociais? Há alguns meses um texto satirizando essa última questão e eu compartilhei no Facebook:

"O Facebook contratou a Fada do Dente para procurar usuários que não escovam os dentes antes de dormir. Se isso acontecer com você, um duende perneta te ligará à cobrar de um reino tão tão distante e pegará o número do seu cartão de crédito e o Facebook lhe cobrará uma taxa de R$ 5,00. E isso não é tudo! Uma vez que isso ocorra, seu nome será removido automaticamente das listas de presente do Papai Noel e do Coelho da Páscoa! Se você NÃO concorda com isso, compartilhe no seu mural, dê três pulinhos, gire feito bayblade por 10 minutos e pare com um pé só sem cair.Ah! E quando fizer um novo LOGIN no Facebook, pare para ler a informação que diz: O FACEBOOK É GRATUITO E SEMPRE SERÁ."

Pessoal, essa mensagem (e versões) estão pipocando por aí, satirizando todas as falsas mensagens criadas e compartilhadas não só no FB, mas em outras redes sociais e por email. Fica a lição da gente desconfiar sempre do que lemos na internet (inclusive de mensagens relacionadas à saúde ou religiões). Sempre que algo parecer errado, dê uma googlada nas palavras chave e busque versões diferentes da mesma informação. Para os educadores, é super importante ensinar nossos alunos sobre isso para que eles também desenvolvam esses hábitos"


3.9.13

Sobre a importância das avaliações externas

É claro que as liberdades de expressão e de imprensa são pré-requisitos para qualquer democracia. Mas as críticas, quando feitas com descuido e sem embasamento, causam um enorme desserviço. Refiro-me, hoje, aos artigos nos Jornal O Dia e Jornal do Brasil que criticam a contratação de uma empresa para a aplicação de avaliações externas. São tão superficiais que chegam a ser medíocres. É essencial compreender a fundo uma questão para conseguir criticá-la com legitimidade.

Que tal lermos um pouco sobre a importância e a necessidade das avaliações? Por que os itens precisam ser muito bem produzidos, pré-testados e calibrados? Por que a prova precisa seguir a TRI (Teoria de Resposta ao Item)? Por que precisamos de avaliadores externos ao invés da aplicação pelos próprios professores? Como essas aplicações auxiliam a melhorar a educação pública? Por que boa parte das secretarias de educação no Brasil usa avaliações externas? Tudo isso pode ser justificado, quando se tem um pouco de boa vontade para aprender outras versões.

Fica o meu apelo, novamente, para refletirmos e abraçarmos a complexidade do que vivemos, dialogando e buscando aprofundar nossos conhecimentos. Deixo, abaixo, alguns links que podem ajudar a entender melhor sobre o assunto:











Links para os artigos: